Copel cria Diretoria de Governança, Risco e Compliance

A Copel formalizou no último dia 22/12 a criação de sua Diretoria de Governança, Risco e Compliance. O novo órgão antecipa o cumprimento de exigências da Lei Anticorrupção, regulamentada em 2015, e da nova Lei das Estatais, de 2016. Seu diretor será o advogado Fábio Malina Losso, eleito pelo Conselho de Administração em reunião na sede da Copel, em Curitiba.

“Frente às acusações de falta de transparência e à crise de confiança que atualmente acometem tantas empresas, públicas e privadas, no Brasil, temos a grata satisfação de anunciar a criação de um órgão que vai aprimorar ainda mais nossa gestão, em todos os âmbitos, prevenindo a ocorrência de problemas e ampliando a transparência de nossas decisões”, afirmou o presidente da Copel, Luiz Fernando Leone Vianna.

Fábio Losso ressaltou que a criação do novo órgão dá continuidade à tradição da Copel em adotar práticas que se antecipam às exigências legais. “Por estar presente nas Bolsas de Valores de Nova York e Madri, que estabelecem rígida regulamentação para as empresas participantes, a Copel sempre saiu na frente no que se refere ao cumprimento das normas legais”, afirmou. “São práticas que, no longo prazo, garantem maior eficiência e solidez à empresa, e antecipam um modelo que cedo ou tarde deverá ser adotado por todas as estatais brasileiras”.

Em sua estrutura, a nova diretoria assimilará as atribuições de outros órgãos da Copel que até então respondiam pela gestão de riscos, governança e integridade – além de colocar a Companhia entre as primeiras empresas brasileiras a incorporar nesta área as atividades de gestão de sustentabilidade empresarial, que busca alinhar as práticas de governança da empresa às das companhias que são referência mundial no tema.

(Fonte: Site Copel)

Esta entrada foi publicada em Notícias. Adicione o link permanente aos seus favoritos.